Carlota Joakina

A segunda marca da Glória Coelho fez um desfile simples, porém com uma inspiração muito boa na minha opinião, e eu achei os looks bem finalizados. Foi um desfile bom. As três estilistas da marca optaram por usar games antigos e o cubo mágico como inspiração. Desses temas vieram os acessórios e as estampas com aspecto de pixels, imagens de baixa definição, e o maravilhoso bolero do começo do desfile, que é feito inteiramente de pecinhas de cubo mágico. A imprensa chochou um pouco, dizendo que foi muito simples, meio fast-fashion, mas eu acho que essa é justamente a proposta da marca, assim como a Topshop e a H&M, que é fazer peças com informação de moda a preços acessíveis. Acho que o desfile se comunicou muito bem com as consumidoras jovens da marca, e eu realmente parabenizo a Glória Coelho, porque eu fui na loja e tudo é beeeem baratinho mesmo, e bem lindo. O Brasil precisa de mais estilistas que emprestem seu nome e a sua criatividade pra fazerem marcas jovens e baratas. Com a Carlota Joakina, a Glória Coelho dá oportunidade pra três jovens estilistas mostrarem seu trabalho, e torna a sua roupa mais acessivel, e nem por isso, menos deslumbrante./

REINALDO LOURENÇO

Não é a toa que Reinaldo Lourenço, junto com sua esposa Glória Coelho e seu filho Pedro Lourenço, tem o titulo de Família Real do mundo da moda brasileira.  Glória é melhor no conceito, no sonho, em inspirar. O Reinaldo é melhor na costura, na roupa ao vivo. Eu vi o desfile pela tv, e eu juro que essas fotos nao fazem jus as roupas, que tinham um caimento belíssimo, e um movimento mais lindo ainda. Inspirado em Metropolis, filme de Fritz Lang, o estilista optou por uma cartela mais escura, com um glamour urbano, meio art-deco. ELE É O REI DA COSTURA. E faz uns vestidos que você fica meia hora tentando entender aonde tá a costura, o fecho. Muito lindo, muito mesmo. To começando a achar que eu gosto mais Do Reinaldo e da glória do que do ale!

Ellus

Eu normalmente acho o desfile da Ellus meio chocho, mas nessa temporada eu gostei até bastante. Como a consultora de moda Costanza Pascolato já havia dito, em tempos de crise, o luxo sai de moda. Todo mundo vai se aproximar mais do usável, do acessível, do simples. E a Ellus mostrou bem isso, se inspirando nos constrution workers dos anos 30 em sua passarela. E A AGYNESS DEYN DESFILOU, o que foi lindo. A Ellus fez bem ao se manter no que a marca é boa, que é mesmo o jeanswear.

Advertisements